Açúcar dourado


Um tempo atrás, Dianíssima botou meu nariz pra trabalhar. Tal qual criança em loja de doce, fui ao paraíso quando me deparei com um embrulhinho contendo amostrinhas divinais. Um dos flaconetes trazia um dito cujo que eu desejava cafungar desde sempre: Gold Sugar (Aquolina). Agora que a temperatura deu uma forcinha, acho uma boa tagarelar sobre esse dito cujo.

Irmão do meu amado Açúcar Rosa e primo dos campeoníssimos Simply Pink e Pink Sugar Sensual, Gold Sugar traz neroli, laranja e tangerina na saída, notas florais, crème brulée e coco no coração, e almíscar, sândalo e chantili na base.

Quem, como eu, é chegada em altas doses de glicose, fatalmente, vai bater palmas pra ele. O problema é que vai chegar uma hora que a mão vai cansar. O doce domina, começa lindo. E enjoa. Mix de Myriad Blanc (O Boticário) com Crème Brulée (Tutti Dolci), ele segue ainda a pegada de um creminho vintage da Victoria´s Secret chamado Sweet Sugar (que eu como de colher porque sou toda trabalhada na gulodice).

O que eu sinto no Gold Sugar (além do cansaço pós-palmas) é crème brulée, com direito a muito açúcar queimado (né?), caramelo, bastante chantili e um pouquinho de coco. 

A saída passa correndo e a gente mal vê. O que fica é mesmo a batida forte do coração. E bota forte nisso! Chega a pinicar o nariz (mesmo no tempo frio, condição sine qua non pra borrifar o dito cujo, please!). Eu até gosto de uma cutucada na narina, mas o açúcar queimado me incomodou depois de ficar ali por horas e horas. 

Achei a base docemente amadeirada deliciosa, mas até chegar nela eu já tava exausta. 

Gold Sugar é gostoso? É sim. Mas não faz o tipo chique e, como eu já botei na roda, enjoa.

No mais, vale a pena ler a resenha que a Diana fez sobre ele. Em relação ao Gold Sugar, o nariz dela é o avesso do meu. E viva a diferença!

PS: Pessoas curiosas curiosarão, de modo que deixo aqui a minha ordem de preferência dos membros da família Aquolina: Chocolovers, Pink Sugar, Simply Pink, Pink Sugar Sensual, Gold Sugar e Blue Sugar (tô devendo resenha dele). Sou formiga? Sim ou sim?

Comentários

  1. Adoro suas resenhas...amo perfumes e vc os decreve com muita autenticidade. Fala um pouco do L'extase da Nina Ricci..senti só no papel, mas me pareceu mto bom. Vc acha parecido com o La vie belle?

    ResponderExcluir
  2. Tive e passei pra frente... Não dou conta de tanto açúcar!

    ResponderExcluir
  3. Carla, obrigada, gatona! Ainda não conheço esse Nina. Vou ver se encontro pra cafungar e aí eu conto, ok?

    Ludmilla, né? Eu também não posso com ele não.

    ResponderExcluir
  4. Atualmente o coco dele tem me incomodado. Sou dessas, tenho fases...

    ResponderExcluir
  5. Diana, também fases perfumísticas. E como!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo? Se joga!
Com classe, por favor!