La Tentation

Eu preciso começar este texto dizendo que a cada flanker do Nina (Nina Ricci) que eu conheço, mais eu gosto da versão original. Um a um, cada filhote desse pai cata um pedaço do Ninão tradicional e bate na mesma tecla, deixando de lado a malemolência primeva, saca? 

Bão, como eu gosto de botar o nariz pra trabalhar, fui lá cafungar o tal La Tentation de Nina, mais um lançamento da safra floral frutado gourmand. 

Ah, e o pedaço que ele cata do Nina pai é o docismo avec azedismo, viu? Mas a coisa aparece transmutada aqui. Já te explico.

Diz Nina Ricci sobre ele:

O encontro inédito entre duas artes em um delírio delicioso. Olivier Cresp, mestre perfumista de Nina, e Vincent Lemains, chefe de criação da Ladurée, conjugam seus talentos em um jogo de espelho sensorial. Juntos, eles cedem à última tentação: compor uma fragrância como um macaron e um maracon como um perfume.

Pra quem não sabe, a Ladurée tem fama de produzir o melhor macaron do mundo em mais de 30 sabores, ok?

Voltando ao perfume, oficialmente, temos bergamota e toranja na saída, framboesa, amêndoa, limão e rosa búlgara no coração, e baunilha bourbon, almíscar branco e sândalo na base.

O resultado na minha pele é um macaron fúcsia de framboesa recheado com creme de bergamota. Ouso dizer que sinto muitíssimo bem até o toque da farinha de amêndoas do Vincent. #topchefbeijosmeliga

Enfim, taí um docim azedim do comecim ao fim. Doce de comer com o aparelho digestivo, saca? No mais, a coisa toda dá água na boca e tal, mas cansa. É como se entupir de maracon grátis: no começo você até gosta, mas depois enjoa. 

No fim das contas, temos aí mais um perfume doce para menininhas meigas que vivem no mundo encantado dos unicórnios, ou seja, nada a ver com a minha pessoa. Sim, tenho alma de véia, me deixa! F*cking unicorns, bitch!

Bão, talvez La Tentation com seu nome caphona by marca de lingerie que desfilava no programa da Hebe tenha chegado tarde na minha vida. Se eu tivesse ganhado um desses aos 10 anos de idade, ia usar só no Natal, e no resto do ano o bicho ia ficar trancado numa redoma de blindex só pra eu ficar admirando cheia de orgulho. Por essas e outras, penso cá comigo que as formiguinhas mirins o adorarão, tanto pelo frasco quanto pelo conteúdo.

Comentários

  1. Van, tava doida pra ler sua resenha sobre ele!!!
    Entendi...mas sabe que mesmo assim acho que casa comigo? Tá certo, fiquei com um pouquinho de medo desse toque adolescêntico, mas macarron que não engorda é tentador, kkkkkkkkk
    Se bem que até hoje só comi macarron genérico. O da Laduré ainda não cabe no meu Bolsa Família.

    Beijos,

    Lu

    ResponderExcluir
  2. Van menina bonita!

    Me diga uma coisa....esse Nina Ricci (versão original), tem alguma coisa dos Aquolinas já resenhados por ti??? Sou doida por uma maça dessas, e que embalagem meiga é essa do post, isso temos que admitir.....fica como os sonhos de fada (tipo a Encantada que já assisti um milhão de vezes, hahaha)!

    Mas voltando dos sonhos.....vou puxar tua orelha!!!! Véia nada, não deixo não! Tens é alma madura, vivida e com a escrita deliciosa de uma menina arteira, doce e cheia de esperanças. Me deixa.....fico aqui só te imaginando, e me vejo com um sorriso nos lábios, pois tenho certeza que tu és uma sapeca (nas tantas resenhas que já li, demonstras isso, com tamanha arte e doçura).

    Um beijo (e vou ter que ir dormir louca para comer um docinho, rsrs)
    Malú

    ResponderExcluir
  3. Você fez eu me lembrar de uma coisa engraçada. Eu adorava o programa da Hebe e quando tinha desfile de lingerie eu achava tudo lindo. Pensava que quando fosse formada e empregada teria dinheiro para comprar e fazer coleção com várias cores e modelos. Depois de adulta descobri que roupa íntima com renda dá coceira e é desconfortável. Fico só nas peças Trifil sem costura e de preferência nas cores preto e bege. kkk

    Quanto aos perfumes Nina Ricci, acho todos lindos, bons, muito parecidos entre si, mas nenhum combina comigo e todos me cansam. Nunca comi macaron (e nem sei como se pronuncia isso), mas acho que a minha sensação com La Tentation é parecida com a sua: é gostoso, mas repugna.

    ResponderExcluir
  4. Lu, ele é bem docinho menininha. Se você curte a vibe, convém cafungar. Mas adianto: ele enjoa. rs

    Malú, querida, não vejo semelhança entre ele e os Aquolinas. Esse Nina não é causador de cárie, saca? É um docinho mais comedido, ainda que repleto de açúcar. Aquolina é lindo, mas perigoso. rs Aquolina é bomba atômica de açúcar. Nina anda de carro importado e Aquolina vai de ônibus, sacou? rs

    Helen, eu também amava o programa dela. E sempre gostei de ver desfiles na tv. Desde pequena eu parava pra ver e sonhava em poder ter aquilo tudo um dia. Mas aí a realidade bate e, bom, você disse tudo. rs Em relação ao Nina, olha, sou mais o primeirão. Os outros são dispensáveis and enjoativos e vice-versa.

    ResponderExcluir
  5. E eu que não consegui achar graça no Nina e vejo os flankers e não sinto nem vontade de cheirar? ( Mintira! aquele branquinho, de frasquinho bonitinho, eu tive vontade mas sempre soube o que eu ia encontrar...e sua resenha soube expressar perfeitamente!). Perfumes que cansam...
    Ah, acho o frasco deles horrendos kkkkkkkkk ( menos do branquinho...).
    E eu tô é morta de saber que há dedo do mestre dos macarons ( mais bonitos que gostosos!) nisso aí também!
    Bjuss

    ResponderExcluir
  6. Lily, até o Nina original me cansa às vezes. Mas eu gosto dele. rs E o dedo do homem deve ser mais marketing do que outra coisa, viu?

    ResponderExcluir
  7. descreveu minha sensação com a maior parte dos doces: no começo você até gosta mas depois enjoa. melhor passar...

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem ? Moça, o que você fez com o seu ? To louca atrás desse perfume hahaha

    ResponderExcluir
  9. Aline, eu não cheguei a comprar não.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo? Se joga!
Com classe, por favor!