Proseando sobre o Chloé Rose



Só agora me dei conta de que Chloé Rose Edition (Chloé) não tinha um post só dele. Quanta heresia! Um dos meus preferidos! Assim não pode, assim não dá. Bora lá? Mas antes um aviso: se você odeia rosas nem continue lendo este texto. Tá na cara (e no nome) que esse cheiroso aí é todo trabalhado no roseiral, estamos entendidas? Mas, óh, não é qualquer rosinha não! É coisa phyna, bebê!


Só que deixa eu explicar uma coisa antes que todo mundo saia correndo endoidecidamente com o cartão de crédito em punho atrás dele: esse perfume foi lançado em 2011 como uma edição limitada e primaveril do Chloé Eau de Parfum (Chloé) de 2008, e hoje ele é praticamente impossível de se encontrar. 

Mas calma que nem tudo tá perdido: segundo os bons narizes, dá pra se contentar com o anterior, viu? A diferença, dizem, tá basicamente na saída (a do Rose é mais aberta), mas depois fica tudo quase igual. Há quem jure que são idênticos depois de um tempo, coisa que não posso atestar, pois não cafunguei o EDP de 2008, também conhecido carinhosamente como Chloé New (atenção: não confunda o Chloé Eau de Parfum com a versão de 1975, que também se chama Chloé e não tem nada a ver - cheiro e frasco - com essas duas, ok?).

Aquilo posto, Chloé Rose veio com cedro, âmbar, rosa, lírio-do-vale e magnólia. Acontece que isso tudo junto e misturado tem cheiro de rosa, rosa e mais rosa. E digo mais: é rosa-chá, colega! 

Pessoa do interior, sua avó também te entregava uma leiteira com água perfumada contendo todo o sortilégio da flora brasilis e mandava você jogar aquilo tudo do pescoço pra baixo, como último enxague do banho? Um dia ela te jurou que aquele banho lindo de pétala de rosa ia ser bom pra você? Então você conhece a rosa do Chloé Rose.

Eu super me encantei por esse perfume, em parte, pela memória olfativa que resgatei lá do meu passado. Nada me é mais minha avó e seus banhos de boas energias do que Chloé Rose. Perdi as contas de quantos banhos de rosa-chá tomei na infância. E, putz, eu me lembro tão bem de sentir aquela roseira cheirosérrima no jardim dela. Tava ali o Chloé Rose, saca? 

Deixando o sentimentalismo de lado (e tendo certeza de que tá lá minha avó no andar de cima entuchando banho de rosa-chá nos queridos que ora lhe fazem companhia), quero falar um pouco mais sobre esse perfume. Se você me agüentou até aqui, parabéns e prossiga ao que interessa!

Fácil de usar por quem ama florais, Chloé Rose é o supra-sumo das rosas. Absurdamente perfeito, incrivelmente elegante e encantadoramente versátil, ele é fresco, leve, alegre, confortabilíssimo, delicado e romântico. 

E digo mais: esse perfume é simples, minha gente! E o mínimo é o máximo, néam? Têm lá um toquinho sutil de sabonete, uma pitadinha de cremosidade e aquela rosa limpinha, que a gente sente meio docinha quando banhada pelo orvalho, sabe como? 

Quase linear, belo com b maiúsculo, Chloé Rose é amor dentro de um frasco. Enfim, gosta de rosa? Beleza, vai nele sem pensar duas vezes caso você se depare com algum perdido por aí! Não curte rosa? Opa, foge!

Comentários

  1. ADOREI SEU BLOG E A DESCRIÇÃO DOS PERFUMES DA VONTADE DE COMPRAR TUUDO!!!
    SE QUISER CONHECER O MEU QUEM GOSTA DE COSMÉTICOS
    http://capitu123.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, xará! E já me joguei no seu blog! rs

      Excluir
  2. Vanessa: Você recebeu o seu "Parfum D'Ete" Kenzo? Gostaria muito que você comentasse sobre ele. Beijos, Lú.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, menina, tô devendo a resenha dele mesmo. Podexá que ela sai em breve.

      Excluir
  3. Eu ainda não senti nenhuma fragrância dessa marca,beijos!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Colega, você não imagina o que tá perdendo, viu?

      Excluir

Postar um comentário

Bora comentar aqui embaixo? Se joga!
Com classe, por favor!

arquivo do blog

Mostrar mais