O amarelo


Este look incrível apareceu no The Sartorialist. Quero este vestido amarelo pra ontem! Sou das poucas (loiras) que amam amarelo. O curioso é que tenho uma dificuldade tremenda de achar peças dessa cor aqui na minha roça. Imaginei que por ser época de Copa do Mundo, de Pra Frente Brasil e tal, encontraria alguma coisa legal por aqui, mas nem. Eu não encontrei é nada! Nem legal e nem não-legal. Tristeza é meu sobrenome.

Eu nem queria entrar no mérito da questão, mas não me agüento. Morar em cidade pequena é um caos quando o assunto é comprar roupas e sapatos. As opções são poucas (bem poucas), todas muito parecidas (quando não, iguais) e escoradas na zona de conforto da modinha atual. Nada além disso. Já cansei de ouvir “Não pedimos este modelo no amarelo porque achamos que vai encalhar e o que está se usando agora é o vermelho. Você não gosta de vermelho? Ele tá tão lindo”. Mas hein?! Onde a criatura comprou a bola de cristal dela? E quando eu disse que queria vermelho?


O que vejo é isso: a cor da moda é roxo? Você só acha roxo por aqui. Tachas são a nova onda? Tudo à venda aqui tem tachas. É final de ano? Roupa branca nas lojas e nada mais. A moda é vermelho? Vitrines vermelhas e só vermelhas. Xadrez é o novo preto? E dá-lhe (só) xadrez! É como se não tivéssemos o direito de gostar de azul quando a tendência é o verde, sabe? Por aqui a moda é sermos todos iguais.

E quando o assunto é Melissa (minha paixão), a coisa piora. Não interessa se a Grendene se matou de estudar o mercado e as tendências da moda antes de lançar os modelos em diversas cores lindas. Eu só vou encontrar por aqui Melissas pretas e vermelhas. E apenas os modelos mais básicos. Deprimente. Quando quero algo “diferente” sou obrigada a recorrer às lojas virtuais, o que é uma pena, pois o comércio daqui é quem sai perdendo.

Comentários

arquivo do blog

Mostrar mais